Raça Crioula: Uma genética completa em força e serviço

Raça Crioula: Uma genética completa em força e serviço

Nossa cabanha é especializada na cria e preparo do cavalo crioulo para provas de laço, mas pouco falamos aqui das qualidades e origens desta raça que tanto admiramos. Por isso, hoje faremos um post especial sobre o nosso Crioulo e o porquê desta raça ser tão admirada e estar conquistando o mundo a cada ano.

Primeiro, é preciso entender a origem da raça no Brasil, que teve sua introdução pelo Sul, quando os colonizadores espanhóis trouxeram os primeiros equinos, de sangue berbere para o vice reinado do Prata, em Buenos Aires, por volta de 1535. Com a invasão dos índios, muitos exemplares furtados se espalharam pelo Rio Grande do Sul e procriaram a solta pelos campos.

A multiplicação em solo gaúcho e hermano fez da raça resistente a temperaturas extremas, de frio e calor, e também fortaleceu a musculatura do cavalo, que é parrudo e conhecimento pela eficiência de seu trabalho. Esta também é uma raça muito saudável, visto que sua genética descende dos equinos espanhóis, o que lhe confere longevidade e boa aparência.

Não muito alto, em média 1,50m - sendo assim ágil para o laço e serviços da fazenda. A raça é uma das preferidas pelos ginetes, é obediente e costuma ser manso depois de domado. As pelagens variam conforme a combinação genética, mas a dita "tradicional" são os tipos Baio e Castanho.

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário